"Surpresa muito boa." Perseverance capta som do voo do Helicóptero Ingenuity em Marte

Numa gravação feita pelo robô da NASA, ouve-se o barulho das hélices do Ingenuity. Os cientistas não estavam à espera que fosse possível captar o som, mas explicam que vai ser "uma mina de ouro" para a compreensão da atmosfera do planeta.

O robô Perseverance da NASA captou, pela primeira vez, o som do Helicópeto Ingenuity a voar em Marte. A agência espacial divulgou, esta sexta-feira, uma nova filmagem, acompanhada por uma faixa de áudio, realizada pelo robô que mostra o helicóptero a fazer o quarto voo no dia 30 de abril.

O vídeo de quase três minutos de duração começa com o ruído do vento a soprar na cratera de Jezero, em Marte, onde o Perseverance pousou fevereiro, numa missão para procurar sinais de vida no planeta. De seguida, o Helicóptero Ingenuity descola e é possível ouvir o barulho das hélices.

Os cientistas não tinham a certeza de que o som do voo poderia ser captado, visto que o Perseverance está estacionado a 80 metros do ponto de descolagem e aterragem do helicóptero. Além disso, a atmosfera marciana tem cerca de 1% da densidade da Terra, tornando tudo mais silencioso.

"Esta é uma surpresa muito boa", disse David Mimoun, professor de ciência planetária e líder científico na utilização da SuperCam, citado pela agência AFP. "Foram feitos testes e simulações que mostravam que o microfone mal captaria os sons do helicóptero, já que a atmosfera de Marte amortece fortemente a propagação do som", acrescentou.

A SuperCam, para além de possuir um microfone para captar sons, é um instrumento a bordo do Perseverance que dispara laser à distância para estudar rochas e solos, através de um espetrómetro.

Mimoun explicou também que esta gravação do voo Ingenuity "será uma mina de ouro para a compreensão da atmosfera marciana".

A NASA transformou o áudio da gravação feita pelo robô em mono para ser mais fácil de ouvir, isolando o som das pás do helicóptero em 84 hertz e reduzindo o áudio em frequências abaixo de 80 e acima de 90 hertz.

Soren Madsen, gerente de desenvolvimento de carga útil do Perseverance no laboratório de propulsão a jato da NASA, citado também pela AFP, disse que esta gravação é um exemplo de como os instrumentos da missão são capazes de trabalhar em conjunto para melhorar a compreensão relativamente ao planeta vermelho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de