Trinta anos depois, missão Geotail da NASA chega ao fim devido a falha no último gravador

A Geotail esteve em órbita desde 1992, reunindo um "imenso conjunto de dados" sobre o campo magnético da Terra.

Depois de 30 anos em órbita, chegou ao fim a missão Geotail. A NASA anunciou, na quarta-feira, o término destas operações após uma falha no último gravador de dados da nave espacial.

Desde o lançamento a 24 de julho de 1992, a Geotail orbitou a Terra para reunir um "imenso conjunto de dados" sobre a estrutura e a dinâmica da magnetosfera, "a bola magnética protetora da Terra".

"A Geotail foi originalmente programada para um período de quatro anos, mas a missão foi prolongada várias vezes devido ao retorno de dados de alta qualidade, que contribuiu para mais de mil publicações científicas", relembra a agência espacial norte-americana.

Um dos gravadores da nave espacial falhou em 2012 e o outro continuou a funcionar até 28 de junho de 2022. Após várias tentativas de reparação, as operações chegaram ao fim a 28 de novembro de 2022.

"A missão fez contribuições importantes para a nossa compreensão de como o vento solar interage com o campo magnético da Terra para produzir tempestades magnéticas e auroras", disse Don Fairfield, antigo cientista espacial do Goddard Space Flight Center da NASA em Greenbelt, Maryland.

A Geotail navegou ainda pelos "limites invisíveis da magnetosfera, reunindo dados para ajudar a entender a forma como o fluxo de energia e partículas do Sol chegam à Terra".

"A Geotail fez muitas descobertas científicas, ajudando os cientistas a entender a rapidez com que o material do Sol passa para a magnetosfera, os processos físicos no limite da magnetosfera e a identificação de oxigénio, silício, sódio e alumínio na atmosfera lunar", indica a NASA, sublinhando que a missão "ajudou também a identificar a localização de um processo chamado 'reconexão magnética', que é um importante transportador de material e energia do Sol para a magnetosfera e um dos instigadores da aurora. Essa descoberta abriu caminho para a missão Magnetospheric Multiscale, lançada em 2015", explica a agência espacial norte-americana.

Embora a Geotail tenha terminado a recolha de novos dados, as descobertas científicas ainda não terminaram, garante a NASA. Os cientistas vão continuar a estudar os dados fornecidos por esta missão nos próximos anos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de