Nigéria

Boko Haram: Bispo nigeriano pede ao mundo que olhe não só para Paris

Depois da onda de solidariedade em resposta ao atentado no jornal Charlie Hebdo, surge o apelo dum bispo da Nigéria para que o mundo olhe para os ataques que estão a ser feitos pelo Boko Haram.

Ontem, já a UNICEF tinha vindo dizer que os ataques deste fim de semana usando crianças com explosivos «deviam estar a pesar na consciência do mundo».

Agora é o bispo católico Igantius Kaigama que vem pedir ajuda, à semelhança da mobilização que aconteceu em Paris. O apelo do bispo Kaigama foi feito aos microfones da rádio BBC.

«Estão a matar centenas de pessoas na Nigéria, incluindo crianças e a comunidade internacional tem que olhar para aqui como olhou para Paris», pede este responsável religioso: «Vejo a resposta muito positiva do Governo francês para enfrentar a questão da violência religiosa depois do homicídio de cidadãos franceses. Precisamos que esse espírito se espalhe, não só quando acontece na Europa, (mas também) quando acontece na Nigéria, no Níger, nos Camarões e em muitos países pobres».

O bispo Kaigama é claro: as autoridades da Nigéria não estão a fazer o suficiente para enfrentar o Boko Haram. A ajuda tem que vir de fora

Este foi um fim de semana com particular violência na Nigéria: duas raparigas, uma delas com apenas 10 anos, fizeram-se explodir num mercado no norte do país, matando pelo menos 23 pessoas. Dias antes, a 3 de janeiro, o Boko Haram atacou duas vezes a localidade de Baga. Centenas de pessoas foram mortas

Desde 2009, já morreram mais de 13 mil pessoas em ataques do Boko Haram.

  COMENTÁRIOS