CEDEAO exige regresso à ordem constitucional na Guiné-Bissau

O presidente da delegação da CEDEAO adiantou que está a trabalhar no sentido da rápida libertação do primeiro-ministro e do presidente interino da Guiné-Bissau.

A Comunidade dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) exigiu o regresso à ordem constitucional na Guiné-Bissau e diz ter recebido garantias de que o Presidente interino e o primeiro-ministro guineenses estão a ser bem tratados.

Citado pela agência Lusa, o presidente da delegação da CEDEAO disse não se ter encontrado com o primeiro-ministro Carlos Gomes Júnior, mas que está a trabalhar para a sua rápida libertação, bem como a do presidente Interino.

Uma fonte em Bissau, contactada pela TSF, confirmou que o espaço aéreo guineense continua fechado.

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de