Comida no hospital de Bissau só deve chegar até quarta-feira, diz administrador

Ouvido pela TSF, o administrador do hospital Simão Mendes explicou que as constantes falhas de energia estão a estragar a comida armazenada no frio.

O administrador do hospital Simão Mendes, em Bissau, acredita que a comida só deve chegar até quarta-feira em virtude dos efeitos do golpe militar de quinta-feira no país.

Em declarações à TSF, Johannes Mooij adiantou ainda que não há dinheiro e que as falhas de energia estão a provocar grandes transtornos, uma vez que estão a estragar a comida armazenada no frio.

Este médico disse que estão a ser procurados eletricistas para resolver esta situação o mais rápido possível para que as doações não fiquem estragadas.

Johannes Mooij apelou à continuação das doações uma vez que ninguém sabe até quando esta situação vai continuar e lembrou que o hospital já não tem dinheiro para comprar alimentação, que ainda vai existindo nos mercados.

Entre os materiais que são necessários, está a «gasolina para os geradores» que podem «bombar a água para que o hospital possa ter água».

Como ninguém sabe até quando esta situação de instabilidade na Guiné-Bissau vai continuar, este administrador frisou ainda que qualquer doação é importante nem se que seja um «saco de água ou alguma coisa assim».

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de