CPLP condena levantamento militar e pede libertação de presos políticos

O ministro angolano dos Negócios Estrangeiros e porta-voz da CPLP, Georges Chicoti, anunciou que a CPLP condena o golpe militar na Guiné e pede a libertação de todos os presos políticos.

À saída da reunião extraordinária da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que decorre na sede desta organização, em Lisboa, Chicoti disse que há «unanimidade [entre os Estados da CPLP] na condenação do golpe de Estado» na Guiné e também sobre «a libertação incondicional de todos os presos políticos».

O chefe da diplomacia angolana disse que existem «informações contraditórias» sobre o paradeiro do primeiro-ministro e do presidente interino da Guiné-Bissau, sendo certo que «estão detidos» na sequência do golpe militar de quinta-feira.

«Continuamos a trabalhar no sentido de que haja uma libertação», acrescentou Chicoti, após uma pausa nos trabalhos da CPLP, prevendo-se para mais tarde a aprovação de uma resolução sobre a situação na Guiné.

Continuar a ler