Força de Reação Imediata portuguesa partiu hoje para a Guiné-Bissau

A Força de Reação Imediata (FRI) das Forças Armadas portuguesas, composta por uma fragata, uma corveta e um avião P-3 Orion, partiu esta tarde para a Guiné-Bissau.

À TSF, fonte do Ministério da Defesa esclareceu que os militares portugueses não têm qualquer operação definida para já e que esta decisão acontece na sequência do aumento do nível de prontidão da FRI.

Fonte diplomática garantiu ainda que Portugal vai participar na força de interposição para a Guiné pedida pela CPLP, e que vai ser definida nos próximos dias sob o aval das Nações Unidas, e em articulação, com a comunidade económica de países da África Austral que esta segunda-feira deverá enviar também uma delegação a Bissau.

Continuar a ler