Guiné-Bissau amanhece com tranquilidade

Na Guiné-Bissau, dois dias depois do levantamento militar que levou à detenção do presidente interino e do primeiro-ministro, vivem-se horas de quase normalidade na capital.

Depois de uma noite de recolher obrigatório, a presença dos militares nas ruas de Bissau é pouco visível.

Ouvido pela TSF, Constantino Ramos, um português residente em Bissau, explicou que tudo regressou praticamente ao normal.

«Está tudo calmo. O comércio está praticamente todo aberto, apenas temos que encerrar às 21h00, altura do recolher obrigatório», explicou.

Continuar a ler