Guiné-Bissau: PM e presidente interino «correm risco de vida»

O chefe da diplomacia guineense disse, à margem da reunião da CPLP, em Lisboa, que o primeiro-ministro e o presidente interino guineenses «correm risco de vida».

Esta indicação foi dada pelo ministro Mamadu Djaló Pires - e divulgada pela agência AFP-, à margem da reunião extraordinária da CPLP, que decorre na sede da organização, em Lisboa.

Os trabalhos da reunião foram entretanto suspensos e serão retomados às 17:00.

Mamadu Djaló Pires afirmou que os dois governantes guineenses, detidos e em paradeiro incerto desde o golpe de Estado realizado por militares na quinta-feira à noite, «continuam refugiados algures».

«Também correm risco, porque as perseguições continuam», acrescentou.

A mulher de Carlos Gomes Júnior disse, na sexta-feira, que ele foi levado por militares na noite do ataque, encontrando-se em parte incerta, tal como o presidente interino, Raimundo Pereira.

Continuar a ler