MNE afirma que Chefe das Forças Armadas «está na origem do golpe de Estado»

O chefe da diplomacia guineense, Mamadu Djaló Pires, responsabilizou hoje, em Lisboa, o Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, António Indjai, pelo golpe de Estado naquele país.

«Ele [Djaló Pires] está na origem do golpe de Estado», afirmou o ministro à chegada à reunião na sede da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), retomada hoje à tarde.

O ministro disse ainda que não confia na detenção do Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas Guineenses, António Indjai, anunciada na sexta-feira à noite pelo autointitulado comando militar, que assumiu a autoria do golpe de Estado ocorrido na Guiné-Bissau na quinta-feira à noite

«É uma farsa», vincou o ministro, referindo-se à anunciada detenção de Indjai.

À chegada à sede da CPLP, o ministro guineense trocou palavras com cerca de duas dezenas de cidadãos daquele país, que partilharam com Pires as suas preocupações e críticas, referindo-se aos militares revoltosos, como «bandidos».

O ministro guineense respondeu, criticando a «péssima imagem» que este mais recente golpe de Estado dá da Guiné-Bissau.

Continuar a ler