Após 39 anos de buscas, ativista das Avós da Praça de Maio encontrou a neta

Uma das fundadoras do movimento das Avós da Praça de Maio, Maria Mariani, acaba de descobrir a sua neta. A criança foi roubada quando tinha três meses, durante a ditadura argentina.

Clara Anahi, desaparecida a 24 de novembro de 1976, tornou-se a 120.ª criança roubada a ser identificada, anunciou hoje a Fundação Anahi, criada por Maria Mariani após deixar a presidência das Avós da Praça de Maio, um grupo ativo que, ao longo dos anos, tem procurado os netos desaparecidos durante a ditadura na Argentina.

A ligação genética entre Clara - cujos pais, Daniel Mariani e Diana Teruggi, foram assassinados durante a ditadura - e Maria é de "99,9%", segundo a Fundação.

Este caso tornou-se conhecido em todo o mundo através da divulgação de cartas abertas escritas por Maria Mariani à neta, tendo uma foto de Clara Anahi, bebé, sido difundida pelas redes sociais.

As Avós da Praça de Maio estimam que 500 bebés de opositores políticos, retirados às mães ou nascidos quando estas estavam detidas, foram adotados por dignitários do regime militar, enquanto outros foram criados por parentes que pensavam ser seus pais.

Em agosto de 2014, após 36 anos de buscas, a líder histórica das Avós da Praça de Maio, Estela Carlotto, encontrou o neto, roubado durante a ditadura, que causou 30.000 mortos ou desaparecidos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de