Assaltantes brasileiros roubam 37 milhões de euros no Paraguai

Grupo armado com equipamento militar entrou na sede da Prosegur, junto à fronteira, e pelo caminho incendiou vários automóveis. Um polícia morreu e quatro pessoas ficaram feridas.

Um grupo de, pelo menos 30, assaltantes brasileiros roubou cerca de 40 milhões de dólares (36,8 milhões de euros) da sede da empresa de transportes de valores Prosegur, em Ciudad del Este, na fronteira do Brasil com o Paraguai.

Em entrevista à radio ABC Cardinal, o ministro do Interior do Paraguai, Lorenzo Lezcano, disse que o grupo era formado por homens fortemente armados.

Os criminosos atuaram durante a última madrugada, bloqueando ruas, incendiando carros, e disparando rajadas contra prédios usando armas militares e granadas.

A polícia acredita que o assalto foi planeado juntando três grupos: dois para bloquear ruas e impedir a aproximação e um terceiro para fazer explodir as paredes e os cofres-fortes da sede da empresa.

O ministro também relatou que a polícia paraguaia acredita que os assaltantes são brasileiros porque a maioria dos carros usada no assalto tinha matrícula brasileira, e uma das pessoas que estavam no local no momento do roubo contou que ouviu os criminosos falarem em português.

Um polícia morreu e quatro pessoas ficaram feridas.

Devido à quantidade de dinheiro que foi roubado, a imprensa paraguaia relata que o assalto teria durado mais de três horas e foi registado em gravações amadoras de vídeo nas quais é possível ver um incêndio, barulho de tiros e de explosões.

Segundo relato do jornal paraguaio ABC Color, os ladrões teriam fugido para a cidade brasileira de Itaipulândia, que fica na fronteira com o Paraguai.

A polícia brasileira informou que está em contacto com as autoridades paraguaias e que mobilizou reforços para procurar os assaltantes.

Este método de atuação foi usado há um ano para assaltar outra empresa de transporte de valores, a Protege, em Campinas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de