Bloguer saudita vence Prémio Sakharov 2015

O bloguer saudita Raif Badawi venceu o Prémio Sakharov 2015, por decisão da conferência de líderes do Parlamento Europeu, foi anunciado esta quinta-feira em Estrasburgo.

"Raif Badawi é um homem muito corajoso e exemplar". Foi com estas palavras que o presidente do Parlamento Europeu anunciou a decisão da conferência de líderes sobre o vencedor do Prémio Sakharov 2015.

Em janeiro deste ano, Raif Badawi foi chicoteado 50 vezes, resultado da pena a que foi condenado pelas opiniões que escrevia num blogue criado para estimular o discurso político na Arábia Saudita.

O vencedor do prémio Sakharov cumpre atualmente uma pena de 10 anos de prisão e está condenado também a receber mil chicotadas e ainda ao pagamento de uma multa por insultar valores islâmicos, segundo a justiça saudita.

Martin Schulz considerou que o blogger saudita foi alvo de uma das maiores torturas. Martin Schulz relembrou que as relações da União Europeia com países terceiros dependem do respeito pelos direitos humanos.

"Esta é uma violação patente dos direitos humanos, que foram claramente espezinhados", salientou Sculz, apelando à Arábia Saudita que liberte Raif Badawi, para que possa estar em Estrasburgo em dezembro para receber o prémio.

Os vários grupos políticos do Parlamento Europeu saúdam a atribuição do prémio, considerando tratar-se do reconhecimento da coragem e determinação para falar e pensar livremente.

Também a Comissão Europeia salientou a importância que a União Europeia (UE) dá à liberdade de expressão, felicitando a atribuição do Prémio Sakharov ao bloguer saudita.

"A escolha de Badawi sublinha a importância dada pela UE à promoção do debate político e social e o apoio à liberdade de expressão em todo o mundo", disse o porta-voz do executivo comunitário, Margaritis Schinas, na conferência de imprensa diária.

Margaritis Schinas saúda a atribuição do Prémio Sakharov ao bloguer saudita

00:0000:00

Schinas felicitou ainda o ativista saudita pela atribuição do prémio.

Badawi partilhou a lista de finalistas ao Prémio Sakharov com a oposição democrática na Venezuela e o opositor russo Boris Nemtsov, a título póstumo.

O prémio, que celebra a liberdade de pensamento, será entregue em Estrasburgo no dia 16 de dezembro.

O Prémio Sakharov, no valor de 50 mil euros, foi entregue, em 2014 ao ginecologista congolês Denis Mukwege, especializado no tratamento de mulheres vítimas de violência em África.

Nelson Mandela e o dissidente soviético Anatoly Marchenko (a título póstumo) foram os primeiros galardoados, em 1988.

Em 1999, o galardão foi entregue a Xanana Gusmão (Timor-Leste) e, em 2001, ao bispo Zacarias Kamwenho (Angola).

* Notícia atualizada às 11:58 com declarações do presidente do Parlamento Europeu e da Comissão Europeia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de