Canadá reduz corpo diplomático em Cuba. Diplomatas revelaram sintomas sem causa aparente

Depois de 26 norte-americanos se terem queixado de tonturas ou de perda de audição sem causa aparente, 14 pessoas ligadas ao corpo diplomático do Canadá também dizem ter sido afetadas.

O corpo diplomático do Canadá em Havana, Cuba, vai ser reduzido para metade depois de reportado o 14.º caso de sintomas considerados estranhos.

Ao longo dos últimos dois anos uma série de diplomatas a trabalhar na capital cubana queixou-se de sintomas como tonturas, vertigens, dores de cabeça, problemas de equilíbrio, memória, concentração, visão, audição e sono. A causa nunca foi identificada.

Em comunicado, citado pela CNN, o Governo do Canadá diz que o pessoal diplomático vai passar de 16 para oito, enquanto continuam a ser estudadas as potenciais causas dos problemas.

A embaixadora de Cuba no Canadá, Josefina Vidal, criticou a decisão, que diz "incompreensível" e lembra que Cuba também está a trabalhar para descobrir a origem dos sintomas.

Os Estados Unidos também retiraram a maioria do corpo diplomático de Cuba depois de 26 norte-americanos terem apresentado sintomas sem causa aparente e o caso chegou a motivar uma investigação por parte do FBI.

Inicialmente pensou-se que os diplomatas pudessem estar a ser vítimas de um "ataque sonoro", hipótese que as autoridades ainda não descartam.

Três pessoas tiveram de passar a usar aparelhos para melhorar a audição depois de sofrerem perda de audição moderada a grave. Outros diziam sentir pressão e zumbidos nos ouvidos.

Uma outra teoria, estudada por um investigador britânico e um norte-americano, admite que a origem do problema possa estar no som de grilos de cauda curta [anurogryllus celerinictus] produzido para atrair fêmeas. Nenhum outro estudo corroborou esta hipótese.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de