"Com medo sim, mas há que continuar"

Apesar dos receios depois dos ataques de sexta, a comunidade portuguesa em Paris tenta retomar a vida normal.

Esta segunda-feira, Paris tenta retomar a normalidade depois dos ataques. Durante o fim-de-semana, muitos edifícios públicos e de comércio estiveram fechados. Esta manhã, a capital francesa regressa ao trabalho e ao ritmo do dia-a-dia, ainda com um forte dispositivo de segurança nas ruas.

O repórter João Francisco Guerreiro ouviu o testemunho de dois portugueses em Paris

00:0000:00

A área metropolitana de Paris tem uma das maiores populações de portugueses e lusodescendentes em todo o mundo, e também eles não escapam ao medo. Ainda assim, dizem que é preciso continuar e "enfrentar a vida". O enviado da TSF a Paris, João Francisco Guerreiro, ouviu o testemunho de Alice Flores e Orlando Fernandes, portugueses a viver na capital francesa.

Entre a comunidade portuguesa estão confirmadas duas mortes pela Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas, mas o número pode aumentar. Ontem na TSF, o vereador da Câmara de Paris indicou a morte de uma outra cidadã portuguesa que morreu no Bataclan que era funcionária de uma editora musical. Há mais dois nomes que, devido aos apelidos, levantam dúvidas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de