"Comparo a luta contra o terrorismo à luta contra o aquecimento global"

François Hollande, presidente francês, considera que estes são os dois grandes desafios que o mundo tem que enfrentar.

O anfitrião da 21.ª Cimeira do Clima, a decorrer a partir desta segunda-feira em Paris, considera que para esta reunião ser bem-sucedida é preciso chegar a um compromisso para evitar um aquecimento global superior a dois graus Celsius, até ao final do século.

Hollande compara a luta contra o terrorismo à luta contra o aquecimento global

00:0000:00

Para Hollande o mundo vive um dia histórico, com cerca de 150 chefes de Estado e de governo presentes em Paris. "A vossa presença significa uma imensa esperança. Não temos o direito de falhar", afirmou o presidente francês, na abertura da Cimeira do Clima.

Na mente do presidente francês, além do problema do aquecimento global, está também o terrorismo. Hollande considera que estes são os dois grandes desafios que o mundo tem de enfrentar. "Temos de deixar aos nossos jovens um mundo livre de terror e um planeta livre de catástrofes, um planeta viável", afirmou o anfitrião da Cimeira do Clima.

Numa entrevista publicada esta segunda-feira pelo jornal 20 Minutes, Hollande alertou que os compromissos nacionais sobre a redução de emissões de efeito de estufa ainda levariam ao aquecimento acima dos dois graus, o que "não é aceitável". "Com um aquecimento de dois a três graus, as catástrofes multiplicam-se. Acima dos quatro graus, o planeta vai sufocar", sentenciou o presidente francês.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados