Comportamento inapropriado? Duas mulheres apontam o dedo ao ex-vice-presidente dos EUA

Em poucos dias, duas mulheres vieram a público acusar Joe Biden de comportamento inapropriado. As acusações podem prejudicar uma eventual candidatura à Casa Branca. Biden tem, no entanto, uma defesa de peso: uma das criadoras do movimento #metoo.

Uma mulher do Estado de Connecticut acusa Joe Biden de a "tocar de forma inapropriada" num evento de campanha em 2009. É a segunda acusação no espaço de uma semana contra o ex-vice Presidente dos EUA.
"Não foi algo sexual, mas ele agarrou-me pela cabeça", disse Amy Lappos sobre o encontro com Biden, num evento em Greenwich, Connecticut. "Ele colocou as mãos no meu pescoço e puxou-me para esfregar o seu nariz no meu. Quando me puxou, pensei que me iria beijar na boca", referiu em entrevista ao jornal Hartford Courant.

O episódio relatado teve lugar quando Amy Lappos, que trabalhava para o representante democrata Jim Himes, estava acompanhada por voluntários. Lappos garante que quando Biden se aproximou se sentiu desconfortável e que o toque não foi desejado nem consentido.

Decidiu contar agora o caso, depois de a ex-candidata a vice-governadora do Nevada, Lucy Flores, ter acusado Biden de beijá-la na nuca em 2014. Na época Biden era vice de Obama.

Num artigo publicado na revista New York Magazine, Flores conta que o caso aconteceu em 2014. Biden intervinha num dos últimos eventos da campanha, enquanto ela se preparava para subir ao palco. "Senti-o aproximar-se de mim por trás. Inclinou-se, cheirou o meu cabelo e beijou-me longamente na nuca. Fiquei mortificada", escreveu Flores.

Um político tátil

"Estou a falar agora porque ele tem um histórico disso, esta não é uma questão desconhecida. Tem havido histórias, há fotos, há vídeos", relatos que mostram que Biden invadiu o espaço pessoal das mulheres durante muitos anos, afirmou Flores.

O ex-vice-Presidente, que se define como "um político tátil", respondeu às acusações de Lucy Flores dizendo que o seu comportamento foi afetuoso, mas nunca indecoroso. "Em muitos anos de campanha e de vida pública, tenho oferecido inúmeros apertos de mão, abraços, expressões de afeto, apoio e conforto. E nem uma vez - nunca - acreditei que agi de forma inapropriada. Se for sugerido que o fiz, vou ouvir atentamente. Mas nunca foi a minha intenção", lê-se num comunicado divulgado no Twitter pelo seu porta-voz.

Mas as acusações podem gerar problemas a uma eventual candidatura presidencial do ex-vice Presidente. A expectativa é que ela possa avançar nas próximas semanas, já que Biden tem liderado as sondagens entre os democratas.

Também através do Twitter, a atriz e fundadora do movimento #metoo, Alyssa Milano, saiu em defesa de Biden a quem chama, "orgulhosamente, de amigo".

"Há muitos anos que é um líder e um campeão no combate à violência contra as mulheres", escreveu, acrescentando que "acredita que intenção de Biden nunca foi a de deixar ninguém desconfortável."

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados