Conflito na Ossétia pode afectar relações EUA-Rússia, dizem norte-americanos

Os EUA entendem que a continua da escalada militar do lado russo no conflito da Ossétia do Sul poderá ter efeitos nas relações entre os dois países. Entretanto, os EUA vão propor na ONU uma resolução para condenar este ataque russo.

Os EUA avisaram, este domingo, a Rússia de que a continuação da escalada militar do conflito na Geórgia poderá ter efeitos «significativos e longo termo» nas relações entre Washington e Moscovo.

«Tornámos claro aos russos de que se a escalada desproporcionada e perigosa do lado russo continuar isto terá um impacto significativo e de longo termo nas relações entre os EUA e a Rússia», afirmou o vice-conselheiro norte-americano de Segurança.

Em Pequim, James Jeffery mostrou-se ainda preocupado com o facto de esta escalada poder continuar numa altura em que os georgianos estão a retirar da Ossétia do Sul.

«Ficaremos muito preocupados se de facto existir uma acção terrestre na Geórgia propriamente dita, isto é, fora da Abcásia e da Ossétia do Sul», acrescentou o conselheiro norte-americano.

Jefferey aproveitou ainda para pedir novamente um cessar-fogo na região e pediu a russos e georgianos para regressarem às posições que ocupavam a 6 de Agosto, antes do início do conflito.

Entretanto, os norte-americanos já anunciaram que vão propor uma resolução ao Conselho de Segurança da ONU, ainda este domingo, onde vão condenar o «assalto» russo contra a Geórgia.

«Vamos propor uma resolução que torna claro que as acções russas na Geórgia são inaceitáveis para a comunidade internacional e onde vamos condenar este assalto militar», afirmou Richard Grenell, porta-voz da delegação dos EUA na ONU.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de