EUA 2016

Eleição de Donald Trump pode "beliscar" as relações comerciais com Portugal

A Câmara do Comércio Americana em Portugal admite que Trump pode colocar "em risco" o Tratado Transatlântico que prevê o livre comércio entre a União Europeia e os Estados Unidos.

A avaliar pelas propostas feitas por Donald Trump durante a campanha, os Estados Unidos podem "fechar" o mercado e colocar em risco os negócios com a Europa. A convicção é da Secretária Geral da Câmara do Comércio Americana em Portugal que receia que seja travado o Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento (APT).

Graça Didier lembra que o discurso de Donald Trump "foi sempre um discurso anti-livre comércio, chegando mesmo a dizer que as negociações seriam imediatamente canceladas".

Assim, "pode haver um beliscar no reforço das exportações dos produtos portugueses para os Estados Unidos", embora seja preciso ter em conta que "uma coisa são as propostas políticas antes das eleições e outra coisa é a realidade da economia", afirma.

Atualmente os Estados Unidos são o quinto país de destino das exportações portuguesas o que significa que "é um mercado importante".

A Secretária Geral da Câmara do Comércio Americana explica que a "valorização do dólar face ao euro tornou os produtos portugueses mais atrativos em termos de preços".

A partir de janeiro, quando Donald Trump assumir o cargo de presidente dos EUA, logo se verá qual o caminho que irá traçar no que diz respeito às relações comerciais com a Europa, mas Graça Didier admite que teria ficado "mais descansada se Hillary Clinton tivesse sido eleita".

Restam por agora "algumas interrogações, algumas dúvidas, mas ao mesmo tempo sem grandes dramas, pois temos de pensar que estamos a falar de um país democrata", sublinha.