"Estão a estrangular o povo na Venezuela"

Maria de Lurdes Almeida, conselheira das comunidades portuguesas na Venezuela, está muito apreensiva com o pacote de medidas económicas anunciado por Maduro e diz que este é o pior momento que já viveu.

Maria de Lurdes Almeida vive na Venezuela há muito tempo - "há 53 anos", diz com um suspiro, e considera que este é "o pior momento de todos".

"Sem comparação", diz Maria de Lurdes, preocupada, "preocupadíssima". "É impossível aguentar. Este pacote de medidas económicas está fora de toda a perspetiva com consciência. Não há palavras para explicar isto".

Esta conselheira das comunidades portuguesas na Venezuela considera que o pacote económico de Maduro é insustentável e vai tornar ainda mais difícil a vida dos portugueses. "As empresas não podem aguentar um aumento de 35 vezes do salário. Isto não é viável", atira, concluindo que "o que estão é a estrangular o povo cada vez mais".

A passar uns dias de férias em Portugal, Maria de Lurdes Almeida diz que tem falado ao telefone com as pessoas que tem na Venezuela. "O sócio do meu esposo não sabe se vão poder esta semana ou não, não sabemos o que vai suceder, mas com estas medidas não podemos continuar a funcionar", alega.

Muita apreensão e uma certeza: diz Maria de Lurdes que os empresários venezuelanos deviam apoiar a greve que a oposição convocou para a próxima terça-feira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de