Crianças abandonadas são uma das faces humanas da crise na Grécia

Cada vez há mais pais que entregam os filhos nos orfanatos, porque não têm dinheiro para os alimentar. Mas muitas das crianças são abandonadas.

EM desespero devido à crise, muitos pais tornaram-se alcoólicos, toxicodependentes, violentos ou suicidaram-se, acabando por abandonar os filhos.

A Sky News conta que ainda este mês um pai optou por matar-se deixando os 3 filhos com um familiar.

Numa das maiores instituições de caridade para os mais novos quase não há dinheiro para dar uma vida digna às quase 400 crianças que lá vivem. O presidente, que criou a instituição a pedido de um filho que morreu, conta que anda a contactar cidadãos gregos no estrangeiro para ver se podem ajudar.

Também os hospitais se depararam com o mesmo problema: as grávidas dão à luz e deixam os filhos para trás.

Durante 6 meses essas crianças mantém-se sem nome e numa ala especial do hospital.

Os médicos e enfermeiros ainda têm a esperança de que os pais possam voltar, mas esses são os casos raros, o mais certo é estes bebés seguirem para um orfanato.

O diretor de um dos hospitais disse à Sky News que aos gregos juntam-se as migrantes grávidas e que usam a Grécia como ponte para outros países e quase todas deixam os filhos par trás.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de