Mais de 48 mil imigrantes chegaram às costas italianas até Julho

Mais de 48 mil imigrantes originários da Tunísia e da Líbia chegaram às costas italianas nos primeiros sete meses do ano, divulgou o ministro do Interior italiano, Roberto Maroni.

Entre Janeiro e Julho deste ano, chegaram ao território italiano um total de 48.036 imigrantes, 24.769 originários da Tunísia e 23.267 da Líbia, informou o ministro, numa conferência de imprensa, hoje realizada em Roma.

«Com a Tunísia existe um interlocutor que é o Governo tunisino, que tem permitido controlar o fenómeno da imigração. Têm sido realizados diariamente voos de repatriação», afirmou Roberto Maroni.

Mas, «com a Líbia não tem sido possível qualquer acordo», referiu o responsável.

«Há dois dias, estive reunido com o ministro do Interior do Conselho de Transição líbio (CTL), mas não voltei a ter notícias», indicou Maroni.

«Enquanto existir uma guerra na Líbia, o controlo da imigração não será possível, por isso pedimos uma solução rápida para as operações militares, é a única forma de conseguir gerir o fenómeno», sublinhou o ministro do Interior italiano.

Sobre as repatriações de imigrantes, Maroni revelou que foram realizadas, até 31 de Julho, um total de 13.667.

O ministro italiano espera atingir as 30 mil repatriações até ao final do ano.

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de