Responsável do ACNUR alerta para agravamento da situação em Lampedusa

«Uma situação caótica», foi como uma responsável do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados descreveu na TSF a situação dos imigrantes ilegais em Lampedusa.

Na TSF, Barbara Molinaro alertou para o agravamento da situação na ilha de Lampedusa. A cada dia que passa, a capacidade de resposta está a esgotar-se e a ajuda do governo italiano não está a ser suficiente.

A responsável do ACNUR diz que a ilha está sobre lotada e vive uma situação muito crítica, sendo uma das maiores dificuldades encontrar um abrigo.

Barbara Molinaro descreve um ambiente muito tenso. Todos os dias chegam imigrantes ilegais a Lampedusa, sobretudo oriundos da Tunísia.

Esta responsável sublinha que o ACNUR tem estado a trabalhar no terreno com a Cruz Vermelha e com o governo italiano, mas a assistência não tem sido suficiente.

Sobre os planos de Silvio Berlusconi que promete esvaziar a ilha em três dias e transferir parte dos imigrantes ilegais para centros de acolhimento nas regiões pobres de Puglia e da Sicília, a responsável do ACNUR aplaude a iniciativa e diz que só ontem deixaram a ilha 1500 imigrantes.

A grande preocupação agora é com a previsível chegada de refugiados da Líbia.

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de