Filipinas querem declarar guerra ao Canadá... por causa da reciclagem

O chefe de Estado filipino não exclui uma "guerra" entre os dois países e, pelo menos, a guerra diplomática já foi declarada. Em causa estão mais de 2.000 toneladas de lixo que o Canadá enviou para as Filipinas.

O Presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, ameaçou entrar em guerra com o Canadá, caso o país não retire todo o lixo que uma empresa privada enviou para Manila durante vários anos.

"Vou dar um aviso ao Canadá, provavelmente na próxima semana, de que é melhor retirarem o lixo", disse Duterte na terça-feira, citado pela CNN.

"Irei declarar-lhes guerra", assegurou.

De acordo com a secção da CNN nas Filipinas, em causa estão 103 contentores que carregaram 2.450 toneladas de resíduos, enviadas para o país entre 2013 e 2014.

Aquando da inspeção das autoridades filipinas aos contentores, foi detetado um problema. Os resíduos estavam identificados como "plástico para reciclagem", e o que se verificou foi que esse lixo não era passível de ser reciclado, pelo que foi declarado ilegal. A empresa responsável também não tinha licenças de importação válidas.

As Filipinas são apenas um exemplo do problema com a gestão de resíduos. No ano passado, a China baniu a entrada de "lixo estrangeiro" no seu país como forma de reduzir o impacto ambiental. Vários países desenvolvidos viram os seus resíduos amontoarem-se sem destino para serem processados.

Há já vários anos que os países desenvolvidos enviam o seu lixo reciclável para o estrangeiro, mas esta tendência pode estar a mudar.

Duterte afirma que não entende por que razão se está a fazer do seu país "um aterro sanitário". O chefe de Estado filipino acrescentou ainda que ele próprio levaria o lixo de volta para o Canadá.

O diferendo entre os dois países já se arrasta há anos. O primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, afirmou no passado que está "muito empenhado em arranjar uma solução" para os problemas provocados com o lixo.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de