FMI reitera "plena confiança" em Christine Lagarde

Administradores do FMI dizem que a diretora-geral tem capacidade para continuar em funções, apesar de ter sido culpada de "séria negligência" por um tribunal francês. Lagarde não vai recorrer.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) reiterou hoje "plena confiança" na sua diretora-geral, Christine Lagarde, apesar de ter sido considerada culpada de "séria negligência" por um tribunal francês, num caso da época em que foi ministra das Finanças.

O conselho de administração do FMI, representando pelos seus 189 países-membros, "reitera plena confiança na capacidade da sua diretora-geral para continuar a desempenhar as suas funções de forma eficaz", refere, em comunicado, o conselho de administração.

Nomeada diretora-geral do FMI em 2011, Christine Lagarde foi reconduzida no cargo para um segundo mandato de cinco anos em julho.

Um tribunal especial francês considerou hoje a atual diretora-geral do FMI culpada de "séria negligência" devido ao processo de indemnização estatal pela venda da Adidas a um banco público.

Recurso afastado

Christine Lagarde, afirmou já que não vai recorrer da decisão preferindo dedicar-se ao trabalho do FMI. "Esta não é a decisão que tenha preferido, mas há um momento em que temos de virar a página, parar um processo e dedicar-me às minhas tarefas", disse Lagarde.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de