Furacão Matthew causa 842 mortos no Haiti e já chegou à Florida

A Florida está a ser atingida por um dos furacões mais fortes de que há memória no estado norte-americano. O Matthew ameaça a costa com forte ondulação, chuvas torrenciais e ventos de 200 km/hora.

O número de mortos no Haiti não para de aumentar e vai já em 842 pessoas, numa altura em que o furacão Matthew já está na Florida. Milhares de pessoas ficaram desalojadas e colheitas inteiras ficaram destruídas.

Nos Estados Unidos, as autoridades emitiram ordens de evacuação para zonas que abrangem pelo menos três milhões de residentes. No caminho do furacão estão cidades de maior dimensão como Jacksonville (Florida) e Savannah (Georgia).

Mais de 200 mil casas já ficaram sem eletricidade na Florida devido à aproximação do furacão, de acordo com a empresa Florida Power & Light, a principal elétrica do estado.

À mesma hora, o Matthew estava a menos de 125 quilómetros de Cabo Canaveral, sede do centro espacial da NASA, a agência espacial norte-americana, de acordo com um boletim do Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC).

O Matthew avança a 20 quilómetros por hora em direção noroeste, mas desceu da categoria 4 para 3, com ventos máximos sustentáveis de 200 quilómetros por hora. De acordo com o NHC, "ventos com força de tempestade tropical" sentem-se ao longo de toda a costa oriental da Florida.

As autoridades preveem que as condições piorem nas próximas horas. A Proteção Civil diz que, neste momento, a situação é demasiado perigosa para responder a emergências e pede às pessoas que fiquem em casa.

Poucos furacões com esta intensidade tocaram terra na Florida e nenhum desde 1898 ameaçou avançar até ao norte por zonas densamente populadas até ao estado da Georgia.

A cidade de Daytona Beach impôs um recolher obrigatório que vai durar até à madrugada de sábado e o Presidente Barack Obama declarou estado de emergência na Florida, Georgia e Carolina do Sul, prometendo ajuda federal.

O Matthew já passou pelo Haiti, Jamaica, Cuba, República Dominicana e Bahamas.

"Esta tempestade é monstruosa. Quero que toda a gente sobreviva a isto. Podemos reconstruir casas. Podemos reconstruir empresas. Mas não podemos reconstruir vida", disse o governador da Florida, Rick Scott.

A União Europeia anunciou que vai enviar 255 mil euros em "ajuda humanitária inicial" para o Haiti, e que está a mobilizar as ofertas de países europeus para prestar assistência a esta nação através do seu mecanismo de proteção civil, incluindo a Dinamarca, Finlândia, França, Roménia, Suécia e Reino Unido.

O serviço de gestão de emergências Copérnico da União Europeia está também a proporcionar mapas de satélite para avaliar os danos.

Fonte da Proteção Civil explica à TSF que Portugal não enviou até ao momento qualquer ajuda para o Haiti no âmbito do pedido de ajuda internacional. As autoridades haitianas precisam de equipas de reconhecimento mas segundo esta fonte da Proteção Civil, o número de equipas que vão seguir para o Haiti são suficientes motivo pelo qual não foi feito qualquer pedido direto às autoridades portuguesas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de