Governo abre nova fase de ajuda aos portugueses na Venezuela

O Governo português negociou com a Venezuela a nova fase do programa de ajuda aos portugueses e lusodescendentes no país.

Em declarações à TSF, o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, explicou que Portugal vai reforçar "um conjunto de políticas que têm vindo a ser desenvolvidas desde os primeiros sinais de maior inquietação social e de instabilidade económica para garantir, por um lado, um apoio mais estruturado e sistemático na identificação de casos de necessidade e de fazer chegar apoio a esses casos".

Esta nova fase do programa de apoio é liderada não só pela rede consular, mas também pela Associação de Médicos de Origem Luso-Venezuelana, financiada pelo Executivo português. A organização criada em 2003, que conta com uma rede de 300 médicos voluntários e que já abriu postos de saúde em cinco cidades venezuelanas - que serão visitados por José Luís Carneiro, numa viagem oficial de seis dias do secretário de Estado à Venezuela, que começa no próximo sábado.

"[A associação] tem médicos altamente qualificados e permite uma 'via verde' para efeitos de repatriamento e integração nas unidades hospitalares portuguesas, num acordo com a Secretaria de Estado da Saúde", acrescentou ainda José Luís Carneiro.

O secretário de Estado disse também à TSF que os apoios vão ainda ser reforçados na área social. "Temos uma orientação clara (...) para garantir canais financeiros que apoiem movimentos associativos (...) numa ação de apoio e solidariedade para com as famílias em maior necessidade", acrescentou.

*com Sara de Melo Rocha e Fernando Alves

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de