Internacional

Acordo político na Alemanha não é "mar de rosas" para Merkel

Ao fim de quatro meses de incerteza, o novo governo alemão poderá finalmente avançar, dentro de uma semana, se os militantes do SPD confirmarem o acordo alcançado com a CDU. Ainda assim, Angela Merkel não terá vida fácil.

O principio de acordo politico estabelecido, esta sexta-feira, quatro meses depois das eleições alemãs, visa prolongar a chamada grande coligação da CDU de Angela Merkel e dos social - democratas de Martin Schulz.

O congelamento dos impostos e o reforço do financiamento para fortalecer a união Europeia são medidas deste acordo. O destaque vai, no entanto, para a limitação da entrada de refugiado na Alemanha. Angela Merkel não é "adepta" da imposição de limites a este nível, mas, para conseguir formar um executivo, teve mesmo de abdicar desta posição.

Ouvido pela correspondente da TSF em Berlim, Joana de Sousa Dias, o fundador do Instituto de Ciências Politicas da Universidade Técnica de Dresden considera, por isso, que nem tudo será um "mar de rosas" para Merkel.

Os militantes do SPD reúnem-se, no próximo fim de semana, em congresso extraordinário para ratificarem ou não este principio de acordo politico para que viabilizar um novo governo na Alemanha.

  COMENTÁRIOS