atentado

Daesh reivindica atentado em Melbourne

O homem que esfaqueou três pessoas foi atingido a tiro pela polícia australiana e acabou por morrer no hospital, informaram as autoridades.

O ataque que aconteceu esta sexta-feira em Melbourne, no sudeste da Austrália, e fez, pelo menos, um morto e dois feridos, foi tratado como um atentado terrorista, avançou a CNN. De acordo com a agência Reuters, sabe-se agora que o atentado foi reivindicado pelo autoproclamado Estado Islâmico (Daesh).

O homem que esfaqueou três pessoas foi atingido a tiro pela policia australiana e acabou por morrer no hospital, informaram as autoridades.

De acordo com a CNN, quando a polícia chegou, o homem tentou agredir e a ameaçar a polícia quando foi confrontado pelas autoridades.

A polícia australiana começou, por isso, a avaliar todos os eventos públicos, estudando o reforço de medidas de segurança.

O atacante, identificado apenas como sendo natural da Somália, utilizou um carro que continha cilindros de gás - um primeiro alerta para as autoridades de que o caso podia não ser apenas um incidente isolado. A policia adianta que o atacante já era conhecido pelas autoridades, que estão convencidas de que não existe mais qualquer ameaça.

As equipas de socorro assistiram no local as três pessoas esfaqueadas, mas uma das vítimas acabou por não sobreviver.

"Três pessoas foram esfaqueadas, infelizmente, uma delas morreu no local", disse o superintendente da polícia local, David Clayton.

  COMENTÁRIOS