Nações Unidas

Ataques de Trump à imprensa são um "incitamento à violência"

Zeid Ra"ad al-Hussein, alto comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, deu entrevista ao The Guardian onde deixou duras críticas a Donald Trump.

A retórica do presidente dos Estados Unidos Donald Trump faz lembrar os piores momentos da história do século XX. A ideia foi transmitida por Al-Hussein, alto comissário das Nações Unidas que deixa o cargo este mês, numa entrevista ao The Guardian .

O alto comissário para os Direitos Humanos não poupa críticas a Donald Trump e fala em riscos para os jornalistas. Em entrevista ao jornal britânico, Al-Hussein diz que as palavras do chefe de Estado podem ser um "incitamento à violência", recordando que por várias vezes Trump se refere à imprensa como o "inimigo do povo" e isso aumenta os riscos de auto-censura e até de ataques aos jornalistas.

O exemplo de Trump está a ser usado por outros líderes alerta ainda Al-Hussein, que lembra o caso do primeiro-ministro do Cambodja, Hun Sen, que segundo o responsável tem usado uma linguagem semelhante ao presidente dos EUA e acabou por bloquear órgãos de comunicação social do país.

Nesta entrevista ao jornal britânico, o alto-comissário defendeu ainda que a administração de Trump é muito diferente das anteriores até na forma como trata as minorias, como aconteceu na separação de crianças das famílias na fronteira com o México.

No mesmo sentido, o príncipe da Jordânia garante ainda que não houve nenhum grande compromisso de Trump com os direitos humanos ao longo do mandato.

Para al-Hussein, quando a linguagem é usada para atacar pessoas que sofrem preconceito vem à memória o lado mais negro da história mundial.

  COMENTÁRIOS