EUA

Adolescente acusado de 17 crimes de homicídio após tiroteio em escola

Tiroteio desta quarta-feira foi mais sangrento numa escola norte-americana nos últimos cinco anos.

O norte-americano de 19 anos que na quarta-feira matou a tiro 17 alunos do liceu que tinha frequentado, em Parkland (Florida, sul dos Estados Unidos), foi esta quinta-feira acusado por 17 crimes de homicídio premeditado.

Nikolas Cruz, de 19 anos, foi interrogado durante horas pelas autoridades estaduais e federais dos Estados Unidos, na sequência do tiroteio mais sangrento numa escola norte-americana nos últimos cinco anos.

O ataque provocou ainda 14 feridos que tiveram de ser hospitalizados.

As autoridades estão ainda envolvidas nos trabalhos de recuperação de corpos dentro e nos arredores do Liceu Marjory Stoneman Douglas, em Parkland.

Nikolas Cruz - um órfão apontado como tendo um passado problemático - ficou detido sem direito a fiança.

O rapaz terá feito soar o alarme de incêndio da antiga escola, fazendo com que os alunos - que pensaram tratar-se de mais um exercício - saíssem das salas de aula e formassem filas nos corredores.

Segundo a polícia, foi então que Cruz, equipado com uma máscara antigás, granadas de fumo e vários carregadores com munições para uma AR-15 (versão civil, semiautomática, da espingarda de assalto em uso pelo exército norte-americano, com o mesmo calibre de guerra 5,56mm) abriu fogo sobre os antigos colegas.

O tiroteio saldou-se em 17 mortos, 14 feridos hospitalizados e centenas de alunos em pânico nas ruas perto do liceu. Foi o ataque mais sangrento a uma escola desde que um homem armado atacou uma escola primária em Newtown, Connecticut, há mais de cinco anos.

As autoridades não forneceram muitos detalhes sobre as motivações de Nikolas Cruz, além de terem informado que o rapaz foi expulso do liceu - frequentado por cerca de 3 mil alunos.

Os alunos que o conheciam descrevem Cruz como um adolescente de caráter volátil, com comportamentos estranhos que terão feito com que outros alunos terminassem amizades com ele.

A mão de Nikolas Cruz, Lynda Cruz, morreu de pneumonia a 01 de novembro último, de acordo com vizinhos, amigos e família, citados pelo Sun Sentinel. O pai de Cruz tinha morrido há muitos anos, de ataque cardíaco.

Nikolas e o seu irmão biológico, Zachary, tinham ambos sido adotados pelo casal Cruz quando estes se mudaram de Long Island, Nova Iorque, para o Condado de Broward, Florida.

A espingarda AR-15 era de Nikolas Cruz. Na Florida um rapaz de 18 anos (menor, já que a idade da maioridade nos Estados Unidos é 21 anos) pode comprar e deter armas de fogo como esta, desde que tenha autorização dos pais ou responsável legal.

  COMENTÁRIOS