Resgate na Tailândia

Australianos que resgataram jovens na Tailândia negociaram imunidade diplomática

Governos da Tailândia e Austrália negociaram a proteção do médico e dois mergulhadores australianos caso algo corresse mal durante o salvamento.

A Tailândia concedeu imunidade diplomática a três australianos que participaram nas operações de resgate na Tailândia.

A imunidade diplomática foi concedida ao médico Richard Harris e a dois mergulhadores antes do salvamento, para que, caso corresse mal, estes não pudessem ser acusados de qualquer crime.

"Sabíamos que a operação envolvia riscos", justificou o ministro dos Negócios Estrangeiros tailandês, citado pela Reuters.

Segundo Don Pramudwinai, a equipa que retirou os 13 jovens da gruta de Tham Luang era constituída por dezenas de estrangeiros, mas apenas os australianos contaram com esta salvaguarda graças a um acordo entre os governos dos dois países.

Os 13 jovens da equipa de futebol Wild Boars que ficaram presos durante mais de duas semanas na gruta no norte da Tailândia, vão ter alta do hospital na quinta-feira.

De acordo com o ministro da Saúde da Tailândia, Piyasakol Sakolsatayadorn, os 12 menores com idades entre os 11 e os 16 anos, e o seu treinador, de 25 anos, vão sair do hospital no mesmo dia.

  COMENTÁRIOS