Bruxelas desafia MNE europeus aprovarem acolhimento de 120 mil refugiados

A Comissão Europeia considerou hoje que o futuro do Espaço Schengen não será posto em causa, com a vaga de refugiados que está a chegar à Europa.

O porta-voz do executivo comunitário, Margaritis Schinas desafiou esta quinta-feira os ministros dos Negócios Estrangeiros a aprovarem a proposta apresentada ontem por Bruxelas, considerando que o plano proposto pelo executivo comunitário dá "garantias" de que os espaço Schengen "continuará a ser um sucesso" e essa será a melhor forma de calar o pessimismo.

"Os derrotistas, os descrentes ou catastrofistas, durante muitos anos, previram que o euro iria arder nas chamas, que a zona euro iria colapsar, que os gregos regressariam ao dracma. E, tudo isto se provou errado. Agora, sobre o espaço Schengen, parece que se segue pelo mesmo caminho - de que não funcionará -. Direi que com as nossas propostas, tudo o que colocámos sobre a mesa é um novo passo e uma nova garantia, que nos leva a crer que Schengen continuará um sucesso colectivo", afirmou o porta-voz, considerando que num "momento excepcional", mais do que nunca, a Europa precisa de mostrar união.

"Precisamos de trabalhar em conjunto e não uns contra os outros. O presidente insta a União Europeia para assumir responsabilidades - de assumir que é uma união, porque a União Europeia não é apenas Bruxelas ou Estrasburgo, mas também os Estados-Membros, também as opiniões públicas, os cidadãos e a sociedade", disse.

A expectativa de Bruxelas está agora na aprovação da proposta que prevê que o acolhimento de 120 mil novos refugiados se torne vinculativo. Se o plano de Jean-Claude Juncker passar na avaliação dos ministros dos Negócios Estrangeiros, a Portugal caberá uma quota de acolhimento de 3074 novos refugiados, que se juntarão aos 1701 da proposta apresentada em Maio.

"Na segunda-feira, no conselho de ministro, os nossos esperamos que seja possível, que os nossos Estados-Membros, de acordo com o método comunitário, dentro das leis europeias, encontrem uma solução de demonstre que a Europa está à altura do desafio. (") Veremos o que acontece na segunda-feira", afirmou Margaritis Schinas, na habitual conferencia de imprensa, em Bruxelas.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de