assédio sexual

Pulitzer para "New York Times" e "The New Yorker" devido a Caso Weinstein

Harvey Weinstein é acusado de assédio sexual e a divulgação do caso valeu o prémio Pulitzer a dois órgãos de comunicação social norte-americanos.

O jornal "New York Times" e a revista "The New Yorker" são os grandes vencedores do Pulitzer deste ano, depois de terem sido responsáveis pelas denúncias de assédio sexual de Harvey Weinstein.

Em causa estão diversos artigos publicados durante o mês de outubro em que foi exposto o caso do produtor de Hollywood que, alegadamente, assediou e abusou sexualmente de várias mulheres com as quais trabalhou.

O prémio foi atribuído pelo facto de Jodi Kantor e Megan Twohe do "New York Times" e Ronan Farrow "The New Yorker" terem, segundo a jurada Deana Canedy, criado "jornalismo de impacto explosivo, que expôs predadores sexuais ricos e poderosos".

O caso levaria a que o movimento #MeToo chegasse a todo o mundo, com milhares de mulheres e homens a denunciarem casos de assédio sofridos.

Harvey Weinstein nunca admitiu que os casos fossem sem consentimento de ambos, mas sabe-se que terá chegado a acordos extrajudiciais com várias mulheres, entre elas atrizes com quem trabalhou.

  COMENTÁRIOS