Internacional

Cerca de 45 mil catalães manifestam-se em Bruxelas

Milhares de catalães aproveitaram a ponte entre dois feriados para viajar para Bruxelas, levando o independentismo catalão à cidade capital da Europa.

Viajaram de avião, autocarro, automóvel ou caravana. Uma das manifestantes disse à TSF que o objectivo é "mostrar à Europa" que Espanha "não é uma democracia".

Junto à praça Schuman, no coração do bairro europeu, em frente às instalações da embaixada da Catalunha, encerrada por força do artigo 155 da constituição espanhola, Pilar Graugés Tenas, professora em Barcelona, confessa o sentimento de "uma certa tristeza".

Nas ruas próximas do Parque Cinquentenário, algumas pessoas mostravam-se surpreendidas com a presença de carros blindados, desconhecendo que são habituais na capital belga. "Olha como nos recebem, com blindados", exclamou um homem que usava uma bandeira como se fosse uma casa pelas costas.

Josep viajou 1300 quilómetros desde a terra onde foi quase vizinho de Puigdemont e considera que aquele que também participou esta quinta-feira na manifestação é o seu "presidente".

No Parque Cinquentenário, a estátua de Robert Schuman - o luxemburguês que lançou as bases para aquilo que é hoje a União Europeia -, está envolta numa bandeira da independência catalã. Muitos querem daqui levar a recordação de uma fotografia daquilo que parece mostrar uma contradição.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

  COMENTÁRIOS