Grécia

Cocktails molotov e gás lacrimogéneo. A homenagem que acabou em confrontos violentos

Na última noite, centenas de pessoas juntaram-se no centro de Atenas, em homenagem a Alexandros Grigoropoulos, um jovem de 15 anos que foi morto a tiro pela polícia, em 2008.

A polícia grega envolveu-se em confrontos com manifestantes, na quinta-feira, após protestos que marcaram o 10.º aniversário do assassinato de um adolescente às mãos da polícia e que resultaram nos maiores motins na Grécia em décadas.

Os manifestantes atiraram cocktails molotov contra as autoridades e atearam fogo a carros e contentores do lixo, no bairro de Exárchia, em Atenas, onde Alexandros fora assassinado.

Mais de 2 mil agentes foram acionados e usaram gás lacrimogéneo para dispersar a multidão. O mesmo método foi utilizado em resposta aos confrontos que, ao mesmo tempo, se fizeram sentir na cidade de Salónica.

A 6 de dezembro de 2008, Alexandros Grigoropoulos, de 15 anos, que estava desarmado, foi morto a tiro por um agente da polícia grega. Nessa noite, milhares de pessoas saíram às ruas de Atenas e houve pilhagens, carros incendiados e vidros partidos. Os tumultos duraram várias semanas.

  COMENTÁRIOS