Fotogaleria

Da Guiné para França. Migrantes atravessam Alpes à procura de "uma vida digna"

Grupos de migrantes arriscam a vida ao atravessar os Alpes para evitar passar por fronteiras vigiadas.

Há quase três anos, Abdullhai, de 38 anos, saiu da sua casa na Guiné com o objetivo de chegar a França. Está neste momento a atravessar os Alpes.

A Reuters acompanhou um grupo de cinco migrantes na sua perigosa travessia pelas montanhas. Sem equipamento de escalada nem roupa apropriada para as temperaturas que podem chegar aos nove graus negativos, arriscam a vida por uma rota sem fronteiras vigiadas.

"A nossa vida na Guiné não era boa", explica Abdullhai, que deixou para trás a mulher e três filhos. "Na Europa podemos ter um futuro, encontrar trabalho e viver a vida com alguma dignidade. Vale a pena tentar".

A prisão e a tortura fazem parte da memória de vários membros deste grupo. "Depois de tudo [pelo que já passei] atravessar os Alpes não é nada de especial", diz Kamarra, de 28 anos.