"É uma rendição ao terror." Ministro da Defesa de Israel demite-se

Avigdor Lieberman apresentou a demissão, em protesto contra o cessar-fogo em Gaza.

O ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, anunciou a demissão, esta quarta-feira, em protesto contra o cessar-fogo declarado em Gaza.

Lieberman classificou o cessar-fogo como uma "rendição ao terror" e afirmou que, se continuasse no cargo, "não seria capaz de olhar os residentes do sul nos olhos" - uma referência aos israelitas que foram alvo de ataques com foguetes, por parte da Palestina, em resposta à ofensiva de Israel, antes das tréguas.

O ministro demissionário, que tinha em mãos a pasta da Defesa desde maio de 2016, tem sido defensor de uma dura ação militar israelita contra o Hamas, organização de combate palestiniana.

Lieberman terá agora de enviar uma carta de demissão formal a Benjamin Netanyahu, o primeiro-ministro israelita, entrando a mesma em vigor 48 horas depois.

O ministro acrescentou que esta decisão implica a saída do seu partido - o Yisrael Beitenu, de extrema-direita - da coligação governamental.

A situação deixará Benjamin Netanyahu com apenas 61 dos 120 lugares no parlamento israelita, quando falta apenas um ano para as próximas eleições no país.

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de