Eduardo Cabrita

Decisão de Donald Trump "não vai no bom caminho"

O ministro da Administração Interna entende que "não há nenhum sinal que justifique uma preocupação adicional".

Eduardo Cabrita não quer "especular sobre os riscos" da decisão que abre caminho ao reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel, mas entende que "não vai no bom caminho", incluindo do ponto de vista daquela que é considerada a "solução" que permitiria estabilizar a região.

"A decisão dos Estados Unidos não contribui para o caminho, no sentido daquilo que é o princípio definidos pelas Nações Unidas, pela União Europeia e por Portugal de defesa de dois Estados - Israel e Palestina -, como dois Estados na região", afirmou o ministros.

No final da reunião dos ministros europeus da Administração Interna, Eduardo Cabrita escusou-se a "especular sobre riscos". "Manifestamente a decisão não vai no bom caminho", limitou-se a dizer.

Eduardo Cabrita entende que a decisão de Donald Trump, de anunciar a mudança de embaixada do Estados Unidos de Telavive para Jerusalém, até ver, não levanta preocupações adicionais do ponto de vista da segurança interna, na União Europeia.

"Não há nenhum sinal que justifique uma preocupação adicional", disse o ministro da Administração Interna, no final de uma reunião e Bruxelas, entre os ministros europeus e empresas de internet, em que foram também analisadas formas de combater da propaganda online que faz a apologia do terrorismo.

  COMENTÁRIOS