Guerras e Conflitos

Egito anuncia de estado de emergência no país (vídeo)

O Egito declarou hoje estado de emergência durante um mês em resposta à violência que alastra pelo país depois da repressão de manifestações de apoio ao presidente deposto Mohamed Morsi.

O estado de emergência, imposto em todo o território do Egito, entrou em vigor às 16:00 horas (15:00 horas em Lisboa), anunciou a presidência egípcia num comunicado transmitido pela televisão estatal.

Segundo a nota informativa da presidência, a decisão foi adotada devido ao «perigo» que ameaça «a segurança e a ordem nos territórios do país».

Estes desenvolvimentos acontecem num dia caótico e sangrento neste país estratégico para o Médio Oriente.

As Nações Unidas já condenaram a violência utilizada pelas forças de segurança egípcias para acabarem com os acampamentos islamistas.

O porta-voz do secretário-geral Ban ki-moon disse que ainda estão a recolher informação, mas admitiu que podem existir centenas de vítimas entre mortos e feridos.

Um repórter da agência France Press contou 124 corpos em três morgues do Cairo. Esta agência de notícias indica que o balanço

diz apenas respeito a um dos acampamentos de islamistas que foram varridos pela polícia.

O ministro egípcio da saúde atualizou, entretanto, o balanço oficial de vítimas.

O governo admite quase uma centena de mortos e mais de 500 feridos em todo o país. A Irmandade Muçulmana tem falado em centenas de mortos mais de dois mil no conjunto da repressão.

  COMENTÁRIOS