EUA enviam mais 3.750 militares para a fronteira com o México

Os Estados Unidos vão enviar mais 3.750 militares para a fronteira com o México para combater a imigração clandestina, anunciou o Pentágono.

"O Departamento de Defesa vai mobilizar mais 3.750 militares para a fronteira entre os Estados Unidos e o México" para reforçar o apoio às autoridades na zona sudoeste, adiantou a mesma fonte, em comunicado.

O reforço de militares foi "aprovado pelo secretário da Defesa interino [Patrick] Shanahan a 11 de fevereiro", adiantou.

Na passada terça-feira, Patrick Shanahan já tinha afirmado que vários milhares de militares iriam ser destacados para fronteira.

Neste momento, cerca de 2.350 soldados participam na polémica missão que visa aumentar a segurança desse limite territorial dos Estados Unidos: ajudam os agentes de vigilância das fronteiras fornecendo-lhes apoio logístico e instalando vedações de arame farpado.

Estas tropas foram destacadas por ordem do Presidente norte-americano, Donald Trump, antes das eleições legislativas intercalares de novembro passado, quando caravanas de migrantes centro-americanos se dirigiam para os Estados Unidos da América para fugir à violência e à pobreza dos seus países de origem.

O destacamento do exército para a fronteira com o México era um dos pontos de discórdia entre Trump e o secretário da Defesa Jim Mattis, que se demitiu em dezembro após o inesperado anúncio pelo inquilino da Casa Branca da retirada das tropas norte-americanas da Síria.

Shanahan é secretário da Defesa interino desde 1 de janeiro e era, até então, subsecretário da Defesa, ou seja, o número dois de Jim Mattis.

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de