estados unidos

Ex-diretor de campanha de Trump evita segundo julgamento após acordo com a justiça

Paul Manafort já tinha sido considerado culpado de oito crimes no passado mês de agosto.

O ex-diretor de campanha de Donald Trump, Paul Manafort, confessou-se culpado de mais dois crimes, no âmbito de um acordo com o procurador especial Robert Muller, para evitar um novo acordo.

De acordo com os documentos do tribunal citados pela agência Reuters, Manafort admitiu ser culpado dos crimes de conspiração contra os Estados Unidos e de conspiração para obstruir a justiça.

Os termos do acordo não foram tornados públicos e, por essa razão, não se sabe se o ex-diretor de campanha de Trump aceitou colaborar na investigação à interferência russa nas eleições presidenciais norte-americanas.

Recorde-se que no mês passado, Manafort já tinha sido considerado culpado de oito crimes, entre os quais a apresentação de declarações de impostos falsas e fraude bancária.

A decisão de Paul Manafort pode ser um golpe para Donald Trump, depois de no mês passado o presidente dos Estados Unidos o ter defendido numa publicação no Twitter, onde disse que "ao contrário de Michael Cohen, ele se recusou a 'quebrar'", referindo-se a acordos com a justiça.

  COMENTÁRIOS