Grande incêndio em estação de comboios no Egito faz pelo menos 25 mortos

Fogo atingiu a maior estação de comboios da cidade do Cairo, a capital do Egito.

Uma explosão causou um grande incêndio, esta quarta-feira, na principal estação de comboios do Cairo, no Egito. A agência Reuters, que cita a televisão estatal egípcia, adianta que há pelo menos 25 vítimas mortais e 50 pessoas feridas.

O acidente já levou o ministro dos Transportes do Egito, Hisham Arafat, a renunciar ao cargo. Um comunicado do governo egípcio refere que o primeiro-ministro, Mostafa Madboul, já aceitou o pedido de demissão.

Testemunhas no local relataram à Reuters ter ouvido uma explosão e visto vários corpos carbonizados no chão, depois de um comboio ter batido numa barreira, na estação ferroviária de Ramsés, no centro da capital egípcia.

"Estava na plataforma [da estação} quando vi o comboio ir contra a barreira", disse Mina Ghaly, em declarações à agência Reuters. "Toda a gente começou a correr, mas muitas pessoas morreram depois de a locomotiva explodir. Vi pelo menos nove corpos no chão, carbonizados."

"O fogo chegou às pessoas que estavam à espera do comboio na plataforma e elas correram enquanto ardiam até caírem alguns metros à frente. Foi um cenário aterrorizante", descreveu Ahmed Abdeltawab, outra testemunha.

O primeiro-ministro egípcio já anunciou que o caso vai ser investigado e que se o incidente tiver sido causado por mão humana, os responsáveis serão punidos.

O Egito tem uma das maiores e mais antigas redes ferroviárias da região, sendo comuns os acidentes com vítimas mortais.

Para já, estão suspensos todos as partidas e chegadas de comboios à estação ferroviária de Ramsés.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de