"Grândola" e cravos vermelhos na campanha do Podemos

Cravos vermelhos foram distribuídos e a canção "Grândola, Vila Morena", de Zeca Afonso foi escutada esta tarde, em Vigo, numa ação de campanha de Pablo Iglesias, candidato do Podemos às eleições espanholas, marcadas para este domingo.

Milhares e pessoas, militantes e simpatizantes do Podemos, fizeram silêncio e ergueram cravos vermelhos para ouvir a música de Zeca Afonso, senha usada no 25 de abril de 1974, no encerramento do comício de Pablo Iglesias, no Auditório Mar de Vigo, na Galiza.

A revolução portuguesa inspirou o candidato do Podemos no penúltimo dia de campanha para as eleições de domingo, que vão eleger o futuro presidente do governo espanhol.

"Portugal continua a ensinar-nos que não queremos mais fascismo", afirmou, logo na abertura, o apresentador Rúben Pérez, para mais adiante Yolanda Diaz, candidata galega, citar Zeca Afonso afirmando: "Precisamos agitar a malta no dia 28 de abril, enchendo as urnas de votos da nossa gente, de pensionistas, de mulheres, de estudantes, da gente que está a lutar por um país justo e novo".

No átrio do auditório Mar de Vigo, Jorge Araújo Perez emociona-se a ouvir "Grândola Vila Morena", cuja letra sabe de cor. "Sou luso-galaico. O meu pai era de Viana mas veio para aqui para fugir àquela boa gente. Os pais eram acusados e perseguidos pela PIDE", recordou. No próximo domingo vai votar Podemos para impedir a subida da extrema-direita. "Não queremos que a extrema-direita tome conta do Governo de Espanha. Não podemos voltar ao século passado porque só nos trouxeram fome e um povo descalço", justifica.

O argumento é usado até à exaustão por Pablo Iglesias, que acusa Pedro Sanchez (PSOE), o favorito das sondagens, de se preparar para formar governo com o apoio da direita.

"Há um voto que serve para travar a direita, sem nenhuma dúvida nem nenhuma contradição. Não vamos fazer acordos nem com o Ciudadanos, nem com o Vox, nem com o PP", garantia Iglesias aos presentes que encheram o átrio por completo, subindo e espalhando-se pelas varandas para conseguir ver e ouvir o candidato.

No seu discurso, Pablo Iglesias prometeu um "programa progressista" para Espanha, com mudanças no mercado da habitação para evitar a especulação, a nacionalização do setor da energia e a defesa dos serviços públicos.

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de