Hungria

"Há valores e princípios sem os quais a UE deixaria de ser UE"

Chefe de Estado português está em Riga e reagiu à abertura de um processo que pode conduzir a uma dura sanção à Hungria.

O Presidente da República considera urgente que se encontrem respostas para o futuro da União Europeia, nomeadamente "como é que é possível manter a unidade europeia afirmando esse princípio é o grande desafio que se tem colocado e que se vai colocar nos próximos tempos".

A falar em Riga, na véspera do encontro do fórum de presidente do grupo de Arraiolos, Marcelo Rebelo de Sousa escusou-se a comentar a posição do Parlamento Europeu sobre a abertura de um processo que pode conduzir à mais dura sanção de sempre a um Estado-Membro. Mas, o Presidente da República afirma que o projeto europeu assenta em "valores e princípios" que devem ser respeitados, incluindo pela Hungria.

"A Europa define-se e definiu-se desde o início em função de valores como a liberdade e o pluralismo, a democracia, o estado social, o multilateralismo, a defesa da paz e dos direitos humanos e do diálogo à escala universal", afirmou, considerando que sem estes valores e princípios "a União Europeia deixa de ser União Europeia".

O tema deverá integrar a agenda do debate no 14º encontro do fórum de presidentes do grupo de Arraiolos. Para já Marcelo Rebelo de Sousa escusa-se a fazer comentários sobre a a abertura do processo que pode retirar os poderes do governo húngaro dentro do Conselho Europeu.

"Não queria pronunciar-me sobre essa matéria antes de haver uma apreciação preparatória, da parte do governo português, e depois projetada no Conselho Europeu que vai apreciar e decidir", comentou.

[Notícia corrigida às 16h35 do dia 14 se setembro)

  COMENTÁRIOS