Internacional

Igrejas chilenas alvo de bombas incendiárias a poucos dias da chegada do Papa

As autoridades chilenas referiram hoje que três igrejas católicas foram alvo de bombas incendiárias, a poucos dias da visita do papa Francisco ao país andino.

Os ataques ocorreram durante a noite em Santiago, a capital e maior cidade do Chile, onde o papa é aguardado na segunda-feira.

Nestas ações, foram utilizadas bombas incendiárias e outros materiais inflamáveis. Numa das igrejas, os bombeiros não conseguiram evitar que as portas ficassem carbonizadas.

No exterior de um dos edifícios foram encontrados panfletos em exortação da causa do povo indígena Mapuche e que ameaçavam o papa.

"As próximas bombas serão na sua sotaina", referia o texto.

Um responsável do Ministério do Interior, Mahmud Aleuy, referiu-se a um incidente "menor".