Canadá

Incêndios no Canadá com impacto de 670 ME na indústria petrolífera

Os incêndios florestais na província de Alberta, no Canadá, vão custar à indústria petrolífera do país cerca de 985 milhões de dólares (670 milhões de euros), de acordo com um relatório.

"Verificámos que as companhias [petrolíferas] já estavam a pensar na semana passada retomar a produção normal de petróleo. Estávamos a apurar uma perda potencial de 985 milhões de dólares, em cerca de 1,2 milhões de barris por dia, num período de 14 dias", revelou, à agência Lusa, Pedro Antunes, economista chefe adjunto da Conference Board of Canada (CBC), uma organização sem fins lucrativos.

No relatório elaborado pelo luso-canadiano, a que a Lusa teve acesso, a CBC sugere que o incêndio destruiu 16,8 milhões de barris de petróleo durante 14 dias.

O estudo foi efetuado na semana passada, numa altura em que os incêndios pareciam mais controlados. No entanto, no início desta semana, as chamas voltaram a ganhar intensidade.

Segundo o economista, a "atividade económica em Alberta vai diminuir 0,1 por cento", um número que ainda pode aumentar visto que os incêndios ainda permanecem ativos.

"Isto foi um choque para o Canadá. Em 2015, Alberta foi afetada por uma recessão. Prevemos que a província seja afetada com uma nova recessão em 2016", afirmou.

No entanto, o próximo ano (2017) será positivo para a economia devido à reconstrução na região na sequência da destruição causada pelo fogo.

O CBC prevê que a economia local crescça 0,4 % em 2017, "impulsionada pela reconstrução das zonas afetadas".

O incêndio de Fort McMurray , apelidado de "a besta", já consumiu 506 mil hectares e destruiu 2.400 infraestruturas.

No terreno, a combater as chamas, estão perto de dois mil bombeiros, 161 helicópteros, 29 aviões e 377 máquinas pesadas.

O Governo de Alberta prevê que os habitantes de Fort McMurray regressem à cidade a partir de 01 de junho próximo, numa reinstalação faseada, que deverá estar concluída 15 dias depois.

Naquele que é considerado o maior desastre natural da história canadiana, a reconstrução da cidade deverá ter um custo de nove mil milhões de dólares canadianos (seis mil milhões de euros).