Israel bombardeia Gaza em resposta a um ataque que Hamas nega

As forças militares israelitas justificam ataque com disparos do passado domingo. Benjamin Netanyahu tinha prometido resposta com força, apesar de o Hamas ter negado o ataque.

O exército de Israel revela que está a atacar "alvos terroristas do Hamas" em retaliação ao ataque que, no domingo, feriu sete pessoas no Norte de Tel Aviv.

"As [Forças de Defesa de Israel] começaram a atacar alvos terroristas do Hamas em toda a Faixa de Gaza", comunicou o exército numa declaração citada pelo Guardian .

O movimento radical palestiniano Hamas negou a autoria do disparo de granadas de morteiro e assegurou não ter qualquer interesse num confronto com o Estado hebreu.

"Ninguém no seio dos movimentos de resistência, incluindo o Hamas, tem interesse em disparar granadas de morteiro de Gaza contra o inimigo", disse à agência France-Presse um alto responsável do movimento que controla a Faixa de Gaza e que não quis ser identificado.

Apesar das justificações, o primeiro-ministro israelita decidiu encurtar a visita aos Estados Unidos e prometeu responder "com força" ao ataque proveniente da Faixa de Gaza esta manhã, do qual resultaram sete feridos.

"Decidi, à luz dos eventos de segurança, encurtar a minha visita aos EUA", disse Benjamin Netanyahu, acrescentando que vai encontrar-se com o Presidente norte-americano, Donald Trump, "daqui a poucas horas" e que voltará logo de seguida a Israel "para dirigir as operações".

O governante considerou o ataque "criminoso" e frisou que o mesmo foi "cometido contra o Estado de Israel. "Nós responderemos com força", alertou.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de