Espanha

Julen, o menino que caiu num poço em Málaga, morreu pouco depois da queda

A autópsia ao corpo da criança garantiu que o menino morreu pouco depois da queda e antes do início das operações de resgate.

Julen, o menino de dois anos que caiu num poço em Totalán, Málaga, morreu "poucos minutos depois da queda", segundo revela o jornal espanhol El País , que cita a autópsia ao corpo da criança.

PUB

O exame permitiu constatar que Julen morreu às 13h50 do dia 13 de janeiro de 2019, sendo que "a causa fundamental da morte foi a queda", que levou a um traumatismo cranioencefálico e raquimedular, uma lesão na coluna vertebral.

A autópsia garante ainda que Julen não morreu devido às operações de resgate, mais precisamente devido à picareta que começou a trabalhar quatro horas após a queda da criança.

O resgate, que foi repleto de imprevistos e obstáculos, durou 13 dias. Na altura, houve necessidade de recorrer a explosões controladas para tirar rochas do caminho, atrasos provocados por erros de cálculo na altura de entubar os túneis e contrariedades pelas condições climatéricas.

Nos trabalhos de resgate participaram centenas de pessoas, dezenas de entidades e 37 de empresas.

LER MAIS:

- Dono do terreno onde morreu criança pode ser acusado de homicídio por negligência

- Espanha já se despediu de Julen. Agora, é hora de investigar

- "Fizemos tudo o que era humana e tecnicamente possível." Julen encontrado sem vida

- Para Julen foi tarde demais. Menino resgatado sem vida do poço em Málaga

  COMENTÁRIOS