Robert Sherman

O inventor da "Marselfie" e o "divertido" Cavaco

O antigo embaixador dos Estados Unidos em Lisboa elogia os dois presidentes portugueses com que teve de trabalhar. O livro "10 Milhões e Um" é uma espécie de relatório de missão.

Robert Sherman foi, durante quase quatro anos, o homem de Obama, em Lisboa. O embaixador dos Estados Unidos da América terminou a missão, abruptamente, na véspera de Donald Trump tomar posse como presidente, em janeiro de 2017.

Durante esses quase quatro anos, teve de lidar com dois Presidentes da República (Marcelo Rebelo de Sousa e Aníbal Cavaco Silva) e considera-os "duas personalidades muito diferentes", com as quais manteve boas relações.

Quando chegou a Lisboa, foi recebido por Cavaco Silva, e lembra, numa entrevista ao Almoço TSF, a primeira reunião com o então presidente: "Disseram-me que ele era um homem muito formal, que não ria facilmente, mas depois de dois minutos reunidos, estávamos ambos a rir."

Robert Sherman reconhece que "tem muitas coisas em comum" com Cavaco Silva, e que um desses pontos é que "ambos são ofuscados pelo brilho das respetivas esposas". Já sobre Marcelo, descreve-o como "muito expansivo".

Na entrevista, no Almoço TSF, Robert Sherman, insiste numa ideia que deixou registada no livro: que Marcelo "deu-nos uma nova palavra para a cultura popular, a Marselfie".

Com Marcelo, o antigo embaixador confessa que teve, e tem, "uma relação muito forte" e elogia "a forma como ele se relaciona com outros líderes, porque é algo de bom para Portugal".

Robert Sherman diz que "é muito difícil ser um ator relevante na política mundial, sem estar nos sítios, e ele (Marcelo) gosta de fazer isso, acredita nisso". Chega mesmo a comparar, pelas semelhanças, os estilos presidenciais de Barack Obama e Marcelo Rebelo de Sousa.

Embaixador, outra vez?

Robert Sherman é advogado e foi escolhido para embaixador, para recompensar o papel que teve nas campanhas que ajudaram a eleger Barack Obama.

Um envolvimento que descreve no livro "10 milhões e Um", desde que jantou com Barack e Michelle Obama, numa fase em que o então jovem senador pelo Illinois não tinha oficialmente decidido se se candidatava.

No Almoço TSF, contou como ele e a mulher receberam, emocionados, o convite de Barack Obama para ser "o representante pessoal do Presidente dos Estados Unidos da América em Portugal".

Questionado se voltará a ser embaixador, responde que "depende do Presidente. Não tenho planos, nesse sentido".

Robert Sherman diz que "é curioso, quando o presidente dos Estados Unidos telefona para te dizer que quer que sejas embaixador dele num país, porque ele pensa que, no meu caso, eu posso ser o representante pessoal dele neste país, Portugal. É uma grande honra. É, também, uma grande responsabilidade. Fiquei muito honrado por servir".

O livro "10 Milhões e Um" é publicado durante o mês de novembro, em Portugal. É uma edição Actual.

  COMENTÁRIOS